111 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788521630821

I

PIMENTA, Reinaldo Grupo Gen PDF

I

IBM

Em 1890, um intenso movimento de imigrantes nos Estados Unidos força o

U.S. Census Bureau a reconhecer a precariedade de seus sistemas e a promover um concurso para revelar novos métodos de tabulação de dados. O vencedor estava em casa, um estatístico do próprio Census Bureau, chamado Herman Hollerith, que inventou a máquina computadora de fitas de papel perfuradas (depois substituídas por cartões) e originou em português a palavra holerite, um antigo sinônimo de contracheque.

Em 1896, Hollerith, com o sucesso da máquina e do método, funda sua empresa, a Tabulating Machine Company, em Washington.

Em 1911, essa empresa e mais duas – a Computing Scale Company of America (de instrumentos de aferição de pesos) e a International Time Recording

Company (de registradores mecânicos de tempo) – se fundem para formar, na cidade de Nova Iorque, a Computing-Tabulating-Recording Company (CTR), que vendia de tudo um pouco, desde balança para açougueiro até máquinas tabuladoras.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481576

APÊNDICE – LEMBRETES GRAMATICAIS

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio Grupo Gen PDF

APÊNDICE –

LEMBRETES

GRAMATICAIS

Emprego da crase

Infinitivo flexionado e não flexionado

Casos práticos de concordância nominal

Notações sobre ortografia, prosódia e algumas dificuldades gramaticais

Observações sobre conjugação, concordância e regência de alguns verbos

Verbos abundantes

Os verbos fazer e haver

Regência de alguns verbos

Livro 1.indb 152

3/11/2009 18:12:04

Apêndice – Lembretes Gramaticais

153

Emprego da Crase

I – CONCEITO

Crase é a fusão da preposição a + o artigo a, indicada pelo sinal diacrítico

(`). Considera-se também crase a fusão da preposição a com a vogal a inicial dos demonstrativos aquele (aqueles), aquela (aquelas), aquilo. Exemplo:

“O Dia de Finados, em Paris, não é o mais recomendável para a visita aos mortos, principalmente àqueles que descansam no cemitério do Père

Lachaise.” (Josué Montello)

“O esquecimento e o silêncio constituem a punição que se inflige àquilo que nos parece feio ou vulgar no passeio através da vida.” (Renan, apud

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630821

K

PIMENTA, Reinaldo Grupo Gen PDF

K

Kaiser

A palavra é alemã (foi aportuguesada cáiser) e significa imperador. Veio do latim Caesar, título concedido aos imperadores romanos a partir de Caio Júlio César.

Caesar é a origem remota do russo tsar, grafado em português czar, tsar ou tzar.

No Brasil, a cerveja Kaiser, lançada em 1982, foi assim batizada para se agregar à marca a imagem de tradição dos antigos cervejeiros alemães.

Karaokê

Do japonês karaoke, formado de kara, vazia (como em karate, mão vazia), + oke, forma reduzida de okesutora, orquestra.

O karaokê apareceu, por volta de 1980, na cidade japonesa de Kobe. Precavendo-se contra eventuais faltas do seu cantor guitarrista, o dono de um bar preparou gravações de acompanhamentos musicais para clientes que quisessem cantar.

Kleenex

O lenço de papel dessa marca nasceu em 12 de junho de 1924. Nas décadas de 1940 e 1950, sua garota-propaganda foi a Luluzinha, a célebre personagem da história infantil em quadrinhos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

19 Dissertação

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

19

Dissertação

1 Redação

1.1 Conceito de dissertação

Dissertar é apresentar ideias, analisá-las, é estabelecer um ponto de vista baseado em argumentos lógicos, é criar relações de causa e efeito. Aqui não basta expor, narrar ou descrever; é necessário explanar e explicar. É, pois, a dissertação um tipo de texto que analisa dados e os interpreta por meio de conceitos abstratos. O raciocínio é que deve imperar nesse tipo de redação comercial, e quanto maior a fundamentação argumentativa, mais consistente será o desempenho do redator.

A dissertação diferencia-se da descrição e da narração pelo fato de nestas duas últimas prevalecerem termos concretos, como pessoas e objetos. Acrescente-se que na dissertação não há progressão temporal nos enunciados. As relações entre os enunciados são lógicas, de causa e efeito.

Para maiores esclarecimentos sobre operações lógicas, examinem-se em seguida as operações mentais.

Para redigir de modo claro e ser capaz de comunicar algo, é indispensável disciplinar o pensamento. Reflita-se, por exemplo, sobre: 

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630821

Y

PIMENTA, Reinaldo Grupo Gen PDF

Y

Yakult

Em 1930, o Dr. Minoru Shirota era professor no departamento médico infantil da Universidade de Kioto, onde desenvolvia uma pesquisa sobre a bactéria causadora de doenças como a disenteria e a cólera.

O trabalho resultou na descoberta de uma bactéria boazinha que, resistindo aos

ácidos estomacais e vesiculares, alcançava os intestinos e ajudava na recuperação do equilíbrio da flora intestinal. A bactéria foi batizada de “Lactobacillus casei Shirota”.

Para tornar a bactéria acessível às pessoas, o Dr. Shirota desenvolveu uma bebida de leite fermentado como veículo de ingestão da bactéria. Menos preocupado com o dinheiro do que com a saúde das pessoas, ele decidiu batizar a bebida com um nome que pudesse ser reconhecido no mundo inteiro. Assim, ele foi a um dicionário japonês-esperanto, procurou a palavra “iogurte” e encontrou a resposta: Yakult.

Yakuza

É o nome da máfia japonesa ou de um membro seu (da máfia, não do leitor).

Yakuza, em japonês, significa jogador, inútil. A palavra foi formada de ya (oito)

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630821

B

PIMENTA, Reinaldo Grupo Gen PDF

B

Babaca

No latim, balbu significava gago e originou o verbo balbutiare (gaguejar, falar obscuramente). Em português, balbutiare deu balbuciar e balbu virou bobo, porque uma das gracinhas que os bobos da corte faziam era imitar gago. Antigamente os bobos da corte se destacavam por sua indumentária. Atualmente muitos trajam de terno e gravata e não gaguejam, o que dificulta sua identificação imediata.

De bobo veio boboca, com a terminação pejorativa -oca (como em engenhoca, fanzoca).

“Babaca” é uma forma variante de “boboca”.

Babau!

Há três versões para a origem da interjeição indicativa de coisa perdida para sempre, o leitor escolhe:

1. É uma onomatopeia (palavra imitativa de som, como tique-taque, zunzum...);

2. Veio do quimbundo (língua africana) babau, que significa “foi-se”.

3. Veio de baba, com o argumento de que a exclamação é frequentemente acompanhada do gesto de passar as costas da mão do pescoço ao queixo e estendê-la aberta em frente ao rosto, indicando que a pessoa babou e não comeu.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

Parte II - 15 Documentação

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

15

Documentação

1 Conceituação

Documentação é um conjunto de técnicas cujo objetivo primordial é a produção, sistematização, distribuição e utilização de documentos. Do ponto de vista bibliográfico, documento é qualquer obra manuscrita ou impressa. Juridicamente falando, representa uma prova a favor de fato ou afirmação. A documentação procura oferecer o máximo no que se refere à facilidade de acesso às informações e conhecimentos especializados e ser útil em todos os setores da atividade profissional. Em seu conceito mais amplo, documentação envolve todas as técnicas de controle de informações, análise da produção bibliográfica, mecanização das informações, reprodução de documentos, controle e produção de traduções, trabalhos de referência em todas suas formas, publicação e divulgação de informações.

2 Importância

É cada vez maior o grau de complexidade da vida moderna, devido principalmente ao progresso industrial e ao desenvolvimento da tecnologia em todos os setores da atividade do homem. Uma das consequências lógicas desse fato foi o surgimento de novas teorias, processos e sistemas de trabalho que, de um lado, procuram explicar os fenômenos sociais e, de outro, objetivam atingir as metas dos empreendimentos coletivos, dentro do melhor rendimento possível. Especialmente nas empresas, nos

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630821

Q

PIMENTA, Reinaldo Grupo Gen PDF

Q

4711

4711 é a marca de uma famosa água-de-colônia.

No início do século XIX, o banqueiro Ferdinand Muhlens vive na cidade prussiana (hoje alemã) de Colônia. Ele oferece refúgio a um monge, que, em retribuição, o presenteia com um papel contendo o número 4711 e uma fórmula secreta para fazer uma “Aqua Mirabilis” (água milagrosa), que era um perfume.

O banqueiro gosta da ideia e dá início à produção da primeira e legítima águade-colônia.

Seis anos depois, Napoleão ocupa Colônia. Para os franceses, dominar a Prússia até que não foi difícil, complicado mesmo era entender a grafia da língua local.1

Os soldados franceses vão à fábrica de Muhlens, na rua Glockengasse, e começam a examinar seus papéis, aturdidos naquele mar de palavras inexpugnáveis.

Onde, diabos, Muhlens teria escondido as vogais? Já estão prestes a mandar chamar o compatriota Champollion, que anda ocupado com algo parecido, quando constatam, aliviados, que os números alemães são iguaizinhos aos franceses. Quer dizer, da papelada toda só conseguem mesmo decifrar uma coisa: 4711. Então, escrevem o número com giz no muro da fábrica, como se fosse a identificação do endereço do imóvel: Glockengasse, 4711. Muhlens se inspira nisso para batizar seu perfume.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

18 Organização do Trabalho da Secretária

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

18

Organização do Trabalho da Secretária

1 Introdução

Segundo Nivaldo Maranhão Faria (1984), há algumas técnicas de organização do trabalho que têm proporcionado vantagens enormes aos administradores.

São elas: o definição dos objetivos a alcançar; o divisão da empresa em departamentos (daí resultando a estrutura de poder); o coordenação das várias partes envolvidas no processo produtivo; o delegação de autoridade; o supervisão; o assessoria.

É necessário ter presente três princípios básicos: o Objetivo: deve ser claramente estabelecido de modo que seja compreendido. o Autoridade: a cada pessoa deve-se atribuir autoridade correspondente. Jamais uma pessoa deverá receber ordens de vários gerentes. o Subordinação: cada pessoa precisa saber de quem deve receber ordens.

A organização do trabalho também compreende o conhecimento dos propósitos da organização, de suas dependências, de seu modo de produzir, das técnicas que emprega.

Em geral, as empresas esperam de suas secretárias: consciência de seus deveres, dedicação ao trabalho, equilíbrio emocional para bem desempenharem tarefas, que sejam dignas de confiança, que saibam delegar tarefas quando necessário, que saibam resolver conflitos entre colegas de trabalho, que sejam capazes de trabalhar em grupo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

1 Redação Técnica, Científica e Literária

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

1

Redação Técnica,

Científica e Literária

1 Redação

1.1 Introdução

A prosa, de modo geral, é estudada segundo três modalidades: a narração, a descrição e a dissertação.

Quem não se lembra das sugestões de produção textual, como “minhas férias”, “o último domingo”, “o passeio”, “meu dia inesquecível”, “a fazenda”, “a rua da minha casa”, “a vida”, “a infância”, “a escola” e outras? São os primeiros exercícios realizados para a aprendizagem de técnicas de redação. Exercícios necessários para o aprimoramento do vocabulário, da ortografia, da concordância verbal e nominal, da pontuação, da colocação pronominal, da distribuição dos elementos na frase.

Passados os primeiros anos de estudo, sente-se necessidade da prática de outros tipos de texto, muito mais ligados ao desempenho de trabalhos monográficos, à redação comercial e administrativa. Assim, na faculdade o aluno precisa escrever relatórios de curso, monografias de final de semestre ou de curso

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

Parte II - 17 Sistemas e Métodos de Arquivamento

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

17

Sistemas e Métodos de

Arquivamento

1 Sistema de arquivamento nas empresas

A opinião de que os arquivos são simples depósitos de papéis ou documentos velhos e inúteis, arquivados por mera tradição, apoia-se no fato de que a maioria dos arquivos é mal organizada, mal administrada e, portanto, dificulta a localização imediata das informações desejadas. Mera opinião, pois, em verdade, um arquivo moderno, bem estruturado, é um centro atuante de informações, um instrumento de controle para a atividade administrativa, que auxilia na correta tomada de decisão.

Entretanto, para que isso aconteça, é necessário que se decida sobre o sistema de arquivamento que melhor se ajuste a determinada empresa.

Sistema é um conjunto de princípios interligados, que orienta o que deve ser feito para atingir um fim específico. São três os sistemas de arquivamento: direto, indireto e semi-indireto. o Direto: o arquivo pode ser consultado diretamente, sem necessidade de recorrer a um índice. Nesse sistema, inclui-se, principalmente, o método alfabético de arquivamento e suas variações. o Indireto: o arquivo, nesse caso, depende de um índice para ser consultado. O sistema inclui, em especial, o método numérico de arquivamento e suas variações. o Semi-indireto: o arquivo pode ser consultado sem o auxílio de índices, mas com a utilização de tabelas em forma de cartão. Nesse sistema, há, por exemplo, o método automático, variedade do método alfanumérico.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

7 Ata

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

7

Ata

1 Redação

1.1 Ata

Conceitualmente, define-se ata como um registro em que se relata o que se passou numa reunião, assembleia ou convenção. Daí as várias espécies: ata de assembleia geral extraordinária, de assembleia geral ordinária, ata de condomínio. É, portanto, um relatório pormenorizado de tudo o que se passou em uma reunião.

Uma de suas particularidades é que a ata deve ser assinada em alguns casos pelos participantes da reunião (conforme estatuto da empresa), e pelo presidente ou secretário, sempre. Para sua lavratura, devem ser observadas as seguintes normas:

RR Lavrar a ata em livro próprio ou em folhas soltas. Deve ser lavrada de tal modo que impossibilite a introdução de modificações.

RR Sintetizar de maneira clara e precisa as ocorrências verificadas.

RR O texto será digitado, datilografado ou manuscrito, mas sem rasuras.

RR O texto será compacto, sem parágrafos ou com parágrafos numerados, mas não se fará uso de alíneas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630821

H

PIMENTA, Reinaldo Grupo Gen PDF

H

Haicai

Do japonês haicai, composto de hai, brincadeira + kai, harmonia, realização.

O haicai é uma forma de poema, de origem japonesa, com apenas três versos.

O primeiro e o terceiro com cinco sílabas e o segundo com sete. Originariamente, falava da natureza ou das estações do ano. Mas os poetas enveredaram por outros temas, porque o que seduz mesmo no haicai é o desafio de expor uma ideia completa em tão exíguo espaço.

O seguinte haicai é de autoria do poeta brasileiro Guilherme de Almeida.

Infância:

Um gosto de amora comida com sol. A vida chamava-se: “Agora.”

Halloween

A tradicional comemoração inglesa e norte-americana se dá na noite de 31 de outubro, véspera de 1o de novembro, dia de Todos os Santos, o que explica a origem da palavra. Halloween é o resultado da junção das palavras all hallows’ even, véspera do dia de Todos os Santos (hallow, em inglês antigo, significa santo).

Antigamente, na Inglaterra, na Escócia e na Irlanda, celebrava-se anualmente a festa celta de Samhain em 31 de outubro, o último dia do ano no calendário dos celtas. Grandes fogueiras eram acesas no alto de montanhas para afastar os maus espíritos porque se acreditava que as almas dos mortos queriam voltar às suas casas e que fantasmas, bruxas, duendes, fadas e demônios de toda espécie ficavam à solta.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

10 Convocação

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

10

Convocação

1 Redação

1.1 Convocação

Convocação é uma forma de comunicação escrita em que se convida ou chama alguém para uma reunião. Na elaboração do texto, é necessário especificar local, data, finalidade. A garantia da clareza das ideias do texto advém da escolha de um vocabulário simples (palavras conhecidas, utilizadas no dia-a-dia) e uso de frases curtas e, de preferência, orações coordenadas. O objetivo da convocação deve ser reconhecido prontamente.

PERNETA EMPREENDIMENTOS S.A.

CNPJ . . . . . . . . ./. . . . . . . . . – Companhia Aberta

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

CONVOCAÇÃO

São convocados os Srs. Acionistas a participarem da ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA a ser realizada às 15 horas do dia 26 de novembro de 200X, na sede social na

Rua do Bosque Florido, nº 111, nesta cidade, a fim de deliberarem sobre: a) Alteração do artigo 12 do estatuto social, para a criação de mais um cargo no Conselho de Administração. b) Eleição do respectivo titular. c) Fixação da nova remuneração global anual dos membros do Conselho e da Diretoria.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

22 Citações Diretas e Indiretas: Sistemas de Chamada (A NBR 10520:2002)

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

22

Citações Diretas e Indiretas:

Sistemas de Chamada

(A NBR 10520:2002)

1 Redação

1.1 Introdução

Este capítulo expõe os elementos dos trabalhos acadêmicos, as monografias. Entre elas, citam-se a tese de doutorado, a dissertação de mestrado, o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Para a realização de um trabalho acadêmico, além do conhecimento da metodologia científica e de técnicas de pesquisa e redação, é necessário considerar as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Entre elas, sobressaem-se:

RR A NBR 10520:2002 – “Informação e documentação – Citações em documentos – Apresentação”. Essa norma é apresentada neste capítulo.

RR A NBR 14724:2011 – “Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação”. Essa norma é vista neste capítulo.

RR A NBR 6023:2002 – “Informação e documentação – Referências – Elaboração”. Essa norma, que trata das referências bibliográficas e estabelece regras para compô-las, é vista pormenorizadamente no Capítulo 14.

Ver todos os capítulos

Carregar mais