138 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788522481590

Parte II - 14 Pesquisa

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

14

Pesquisa

1 Pesquisa geral

O desenvolvimento social, econômico, industrial e cultural de um país depende em muito da pesquisa, já que seu objetivo fundamental é contribuir para a evolução

ParteosIIsetores do conhecimento humano em todos da ciência pura, agricultura, literatura ou da tecnologia mais avançada.

O êxito da pesquisa está ligado a vários fatores; entre eles, podem ser destacados: o indagação minuciosa do tema; o capacidade para selecionar o material bibliográfico e documental; o transcrição correta das informações; o anotações claras e objetivas; o desenvolvimento ordenado e lógico dos fatos; o apresentação ordenada e clara das conclusões ou dos resultados alcançados; e o desenvolvimento do processo de pesquisa, em harmonia com os objetivos propostos no projeto.

A pesquisa pressupõe um trabalho rigoroso de levantamento de dados, e certos critérios devem ser seguidos: o percepção do problema; o definição do problema; o formulação de uma hipótese; o seleção do método que será empregado na pesquisa, que poderá variar conforme o caso; o escolha da técnica a ser empregada para compilação e análise dos dados; o busca das provas, propriamente ditas; o conclusões sobre a hipótese formulada originalmente; e o exposição e discussão das conclusões, resultados, medidas propostas, recomendações que devem ser adotadas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

Parte I - 13 Formulários

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

13

Formulários

1 Condições para que uma mensagem se torne informativa

As organizações só se tornam viáveis quando possuem meios apropriados para adquirir informações a respeito de si mesmas e de seu ambiente. E subsistem quando há comunicação interna e externa bem estabelecida. Suas finalidades e seus regulamentos são cumpridos à medida que processos eficazes de comunicação impulsionam-lhes o movimento na direção de metas específicas.

Para que uma mensagem se torne informativa, são necessários alguns requisitos: estar fisicamente ao alcance do receptor; ser compreensível para ele; poder ser por ele comprovada; ser de alguma utilidade para o receptor.

A informação é indispensável ao administrador como base para atingir metas e para que possa descobrir e definir áreas problemáticas que impedem a organização de atingir seus objetivos.

É por meio da informação que o administrador avalia desempenhos individuais ou coletivos, pois a eficiência do trabalho em grupo depende de informações que permitam fazer os ajustamentos necessários.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481576

2 BREVES NOÇÕES METODOLÓGICAS DE LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio Grupo Gen PDF

Breves Noções Metodológicas de Leitura e Interpretação de Texto

35

O Ato de Ler

Embora estejamos no século da informação através da imagem (“uma imagem vale mais que mil palavras”), são inegáveis a importância e a necessidade da leitura, pois, além de desempenhar suas funções informativa e recreativa, a transmissão da História, da Cultura e da Ciência, ainda hoje, faz-se através da linguagem escrita.

Não basta, porém, ser alfabetizado para fazer da leitura um ato de “crítica”, que envolve constatação, reflexão e transformação de significados.

A leitura pode não ser encarada como simples decodificação de signos, atividade mecânica que determina uma postura passiva diante do texto. Paulo Freire

(1985, p. 11-12) diz:

A leitura do mundo precede a leitura da palavra, daí que a posterior leitura desta não possa prescindir da continuidade da leitura daquele. Linguagem e realidade se prendem dinamicamente. A compreensão do texto a ser alcançada por sua leitura crítica implica na percepção das relações entre o texto e o contexto.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

4 Relatórios Administrativos

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

4

Relatórios Administrativos

1 Redação

1.1 Conceito de relatório administrativo

Relatórios administrativos são comunicações produzidas pelos membros de uma organização, desde que requeridas ou utilizadas pelos administradores.

Eles podem ser uma simples carta ou memorando ou, ainda, uma conferência, um quadro, um gráfico, uma tabela. Se o relato do fato ocorrer em conversa, o relatório administrativo será oral.

Um relatório para a tomada de decisão pode exigir elaboração apurada e pesquisa meticulosa. É talvez aqui que alguns redatores de relatórios falham: não se interessam pela pesquisa.

Saber onde estão as informações e saber como pesquisá-las é recurso que não se pode desconsiderar.

O primeiro passo é, portanto, conhecer a localização das fontes de informação:

RR Conhece o endereço da biblioteca municipal?

RR Da biblioteca do bairro?

RR Da faculdade?

RR Do colégio?

RR Conhece o arquivo do jornal da cidade?

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

11 Novo Acordo Ortográfico

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

Novo Acordo Ortográfico

177

Permanecem os acentos dos verbos ter e vir na 3ª pessoa do plural (eles têm, eles vêm). b) Em palavras terminadas em hiato oo, como: enjôo, vôo. De agora em diante, devem ser escritas: enjoo, voo.

1.4 Acento agudo

Não se usará acento agudo: a) Nos ditongos abertos ei e oi de palavras paroxítonas, como: assembleia, ideia, heroica, jiboia. b) Nas palavras paraxítonas com i e um tônicos precedidos de ditongo: feiura, baiuca.

Observação: Piauí e Tatuí permanecem com acento, pois são oxítonas. c)

Nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com u tônico precedido de g ou q e seguido de e ou i. Assim, algumas formas de verbos, como averigue, apazigue, arguem já não devem ser acentuadas.

2 Uso do hífen em formação de palavras (com prefixos ou elemento formador de palavra)

Regra geral, o hífen é usado depois de um prefixo ou elemento de formação de palavra se a palavra seguinte começa com vogal idêntica à vogal final do prefixo ou do elemento formador. Também é usado diante de palavras que começam com h. A lista seguinte objetiva oferecer um quadro prático. Em caso de dificuldades sobre o uso do hífen em determinadas formações de palavras, recomenda-se proceder por analogia, consultando a lista seguinte:

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630821

H

PIMENTA, Reinaldo Grupo Gen PDF

H

Haicai

Do japonês haicai, composto de hai, brincadeira + kai, harmonia, realização.

O haicai é uma forma de poema, de origem japonesa, com apenas três versos.

O primeiro e o terceiro com cinco sílabas e o segundo com sete. Originariamente, falava da natureza ou das estações do ano. Mas os poetas enveredaram por outros temas, porque o que seduz mesmo no haicai é o desafio de expor uma ideia completa em tão exíguo espaço.

O seguinte haicai é de autoria do poeta brasileiro Guilherme de Almeida.

Infância:

Um gosto de amora comida com sol. A vida chamava-se: “Agora.”

Halloween

A tradicional comemoração inglesa e norte-americana se dá na noite de 31 de outubro, véspera de 1o de novembro, dia de Todos os Santos, o que explica a origem da palavra. Halloween é o resultado da junção das palavras all hallows’ even, véspera do dia de Todos os Santos (hallow, em inglês antigo, significa santo).

Antigamente, na Inglaterra, na Escócia e na Irlanda, celebrava-se anualmente a festa celta de Samhain em 31 de outubro, o último dia do ano no calendário dos celtas. Grandes fogueiras eram acesas no alto de montanhas para afastar os maus espíritos porque se acreditava que as almas dos mortos queriam voltar às suas casas e que fantasmas, bruxas, duendes, fadas e demônios de toda espécie ficavam à solta.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

Parte II - 17 Sistemas e Métodos de Arquivamento

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

17

Sistemas e Métodos de

Arquivamento

1 Sistema de arquivamento nas empresas

A opinião de que os arquivos são simples depósitos de papéis ou documentos velhos e inúteis, arquivados por mera tradição, apoia-se no fato de que a maioria dos arquivos é mal organizada, mal administrada e, portanto, dificulta a localização imediata das informações desejadas. Mera opinião, pois, em verdade, um arquivo moderno, bem estruturado, é um centro atuante de informações, um instrumento de controle para a atividade administrativa, que auxilia na correta tomada de decisão.

Entretanto, para que isso aconteça, é necessário que se decida sobre o sistema de arquivamento que melhor se ajuste a determinada empresa.

Sistema é um conjunto de princípios interligados, que orienta o que deve ser feito para atingir um fim específico. São três os sistemas de arquivamento: direto, indireto e semi-indireto. o Direto: o arquivo pode ser consultado diretamente, sem necessidade de recorrer a um índice. Nesse sistema, inclui-se, principalmente, o método alfabético de arquivamento e suas variações. o Indireto: o arquivo, nesse caso, depende de um índice para ser consultado. O sistema inclui, em especial, o método numérico de arquivamento e suas variações. o Semi-indireto: o arquivo pode ser consultado sem o auxílio de índices, mas com a utilização de tabelas em forma de cartão. Nesse sistema, há, por exemplo, o método automático, variedade do método alfanumérico.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

5 Circular

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

5

Circular

1 Redação

1.1 Circular

A circular caracteriza-se como uma comunicação (carta, manifesto ou ofício) que, reproduzida em muitos exemplares, é dirigida a muitas pessoas ou a um órgão. Serve para transmitir avisos, ordens ou instruções. Em geral, contém assunto de caráter ou interesse geral.

Tratando-se de carta-circular, o redator deve escrever de maneira que o receptor tenha a impressão de que ela foi redigida especialmente para ele.

CIRCULAR

Senhores:

Nossa empresa desenvolve suas atividades na área de legislação do estrangeiro e conta com experiência de mais de 15 anos. Visando ampliar o número de assinantes, estamos oferecendo promocionalmente nosso Informe X, que trata especificamente do assunto.

Além de informes periódicos, dispomos de um setor que atende inteiramente grátis, durante um ano, a consultas sobre qualquer assunto relativo à permanência ou estada do estrangeiro no país.

A assinatura dá direito a receber um informe trimestral. Havendo qualquer modificação ou novidade sobre a legislação de estrangeiro, expediremos uma circular extra, para mantê-los sempre bem informados, sem qualquer ônus adicional. A cobrança será confiada ao Banco Y, com a anuidade de $ . . . . . . . (. . . . . ), por meio de nota fiscal de serviços, com vencimento em . . . .

(a)  Fulano de Tal

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481576

Parte III - 7 ASPECTOS DA REDAÇÃO TÉCNICA

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio Grupo Gen PDF

7

ASPECTOS DA

REDAÇÃO

TÉCNICA

Carta comercial

Requerimento

Memorando

Ofício

Relatório

Curriculum vitae

Procuração

Livro 1.indb 129

3/11/2009 18:12:02

130

Língua Portuguesa • Andrade e Henriques

Carta Comercial

EXEMPLO DE CARTA COMERCIAL

1. São Paulo, 19 de julho de 1994.

(5 espaços)

2. Prezados Senhores:

(3 espaços)

3. Com referência à sua reclamação, na carta do dia 15 do mês em curso, levamos ao conhecimento de V. Sas. os necessários esclarecimentos.

(2 espaços)

O atraso na entrega da mercadoria solicitada ocorreu não por falha de nossos funcionários, mas por incúria da empresa entregadora.

Estamos tomando as devidas providências a fim de que as mercadorias sejam entregues rapidamente.

(2 espaços)

4. Escusamo-nos pelo ocorrido e continuamos à disposição de V. Sas.

(3 espaços)

5. Benevenuto Cascadura

Gerente de Vendas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788502051485

Capítulo XII - A SITUAÇÃO DE ROMA APÓS A MORTE DE CÉSAR

Gonçalves Jr., Jerson Carneiro Editora Saraiva PDF

195

Capítulo XII

A SITUAÇÃO DE ROMA APÓS

A MORTE DE CÉSAR331

1. Os primeiros momentos

Era de tal forma impossível pudesse a República restabelecer- se que aconteceu o que nunca se vira antes: já não havia mais tirano, e não havia liberdade. É que as causas que a tinham destruído subsistiam ainda332.

Os conjurados tinham elaborado planos apenas para a conjuração e não planos para sustentá-la.

331. O título do Capítulo está como no original. Para maior clareza, subdividimos o Capítulo em itens, com respectivos subtítulos. As notas de Montesquieu estão indicadas no texto alfabeticamente, e acham-se no Anexo.

Morto Júlio César, agora Otávio e Marco Antônio, seus parentes

(nota 358), lutam entre si. Em seguida buscam, ou fingem buscar, vingança contra os conjurados. Liqüidados estes, os dois voltam a lutar entre si. Em suma, prossegue a luta pelo Poder, e a respeito reportamo-nos à Introd., Cap. 6, e seu resumo em nota 282.

A segunda luta entre Otávio e Marco Antônio, marcando o desfecho da disputa do Poder, Montesquieu a remete para o Capítulo XIII seg., conforme sua técnica expositiva (nota 1).

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

Introdução

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

Introdução

Esta edição foi revista e atualizada, tendo em vista apresentar um conteúdo adaptado à realidade contemporânea, que exige, particularmente, que a secretária exerça funções de apoio ao executivo, assistindo-o, assessorando-o, fazendo as vezes de parceira na execução das tarefas do negócio da empresa. Os textos de leitura colocados ao final dos capítulos objetivam desenvolver a comunicação oral tantas vezes esquecida, mas de fundamental importância para profissionais e cidadãos de modo geral. Devem ser lidos em voz alta e discutidos em classe ou em grupo. Assim, esperamos que a desinibição, a dicção correta e a argumentação consistente sejam aprimoradas e levadas em consideração na avaliação do curso.

Há livros que tratam de técnicas para aprimoramento e racionalização do trabalho de secretárias, cuja análise revela a preocupação em estabelecer regras. Este texto busca, antes que fixar normas rígidas, motivar a secretária para a pesquisa, para a busca contínua de conhecimentos que lhe proporcionem desempenho eficaz, mais apropriado aos tempos atuais. Não são as regras que devem prevalecer no desempenho de atividades, mas a reflexão, a aprendizagem no estabelecimento de prioridades de trabalho, o estabelecimento do modo de fazer corretamente. É dessa postura que partem as soluções para os problemas corriqueiros dos escritórios.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481576

Parte III - 5 O PARÁGRAFO

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio Grupo Gen PDF

5

O PARÁGRAFO

Conceitos

Qualidades do parágrafo

Estrutura do parágrafo

Tópico frasal

Desenvolvimento

Conclusão

Formas de desenvolvimento do parágrafo

Organização do texto: coesão entre os parágrafos

Exemplário para análise de estrutura de parágrafo, identificação do tópico frasal etc.

Livro 1.indb 83

3/11/2009 18:12:01

84

Língua Portuguesa • Andrade e Henriques

Conceitos

Parágrafo é a unidade de composição do texto que apresenta uma ideia básica à qual se agregam ideias secundárias relacionada pelo sentido.

Conceituando-se o parágrafo como unidade de ideias, verifica-se que o parágrafo de descrição deve corresponder a cada aspecto do objeto descrito; o parágrafo de narração reflete cada fato da sequência narrada; o de dissertação corresponde a cada argumento ou raciocínio.

De maneira geral, nos textos bem escritos, a cada parágrafo relaciona-se uma ideia importante.

É variável a extensão do parágrafo: pode conter apenas uma frase ou alongarse por uma página inteira. A tendência moderna é a intercalação de parágrafos curtos aos de média extensão. Não se usam, atualmente, parágrafos demasiadamente longos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788502051485

Capítulo II - A ARTE DA GUERRA ENTRE OS ROMANOS

Gonçalves Jr., Jerson Carneiro Editora Saraiva PDF

99

Capítulo II

A ARTE DA GUERRA ENTRE OS ROMANOS32

Os Romanos, destinando-se à guerra e considerando-a a

única arte, aplicaram no aperfeiçoamento desta toda a sua capacidade e todos os seus pensamentos.

1. A legião33 — Sem dúvida, diz Vegécio33a, foi um Deus que lhes inspirou a legiãoa.

32. O título deste Capítulo está como no original. Para maior clareza, o subdividimos em itens, com os respectivos subtítulos. Linhas pontilhadas: v. Anexo.

As notas de Montesquieu estão indicadas no texto por letras, e achamse no Anexo.

Os Romanos exceliram na preparação militar, por lhes ser vital a guerra. (V. Introd., Cap. 3 e 4.)

Neste Capítulo, Montesquieu examina os fatores da eficiência do soldado romano, e omite o fator mais importante, o psicológico, que reserva para o capítulo seguinte. É a técnica expositiva do autor. (V. notas 1 e 58.)

O autor se omite ainda com relação a outro fator militar importante: a estratégia. Também a respeito Roma não se descuidou porém. (V. passagens de notas 9, 36, 211, 219 e 312.) Eis alguns exemplos da estratégia romana: Cipião, o Africano, ameaça Cartago, e retira Aníbal da Itália (notas 82 e 138 in fine): Júlio César atrai Pompeu e seus lugartenentes, derrotando-os sucessivamente (notas 314-315); e as lutas de

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

8 Mensagens Eletrônicas

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

8

Mensagens Eletrônicas1

1 Mensagens eletrônicas

A mensagem eletrônica é como outra qualquer mensagem escrita. Requer os mesmos cuidados de clareza, simplicidade, coerência, coesão entre as ideias, precisão. Se, ao redigir um e-mail, o redator ocupa-se em dar resposta aos seguintes elementos: o que (o objeto do texto, da comunicação), para quem (quem receberá a mensagem), para que (objetivo da comunicação), quando ocorreu o fato, ou a data em que deve ficar pronto um produto, por exemplo, como o leitor deve proceder, como foram realizados os trabalhos, por exemplo, e por que se está comunicando, por que ocorreu determinado fato, por exemplo.

Além dessa preocupação com a precisão da informação, o redator deve considerar aspectos relativos à persuasão: com gentileza poderá alcançar melhores resultados do que com rispidez. Assim, nunca é demais um por favor, por gentileza, queira por gentileza, muito obrigado, obrigado por sua atenção, desculpe-nos por..., queira nos desculpar por...

A preocupação em escrever abreviadamente nos e-mails não se justifica, e deve ser evitada. Muitas pessoas que escrevem e-mail acreditam que o efeito de sua mensagem está no número de abreviaturas que utiliza (vc = você; rs = risos; u.u’ = ah...; bj = beijo; bjs = beijos). A tela está toda à frente do redator. Não deve, porém, escrever 30 linhas se a mensagem suficiente comporta apenas 3 para que as ideias fiquem claras.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481576

1 COMUNICAÇÃO

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio Grupo Gen PDF

Comunicação

3

Conceitos

Não existe uma única atividade humana que não seja afetada, ou que não dependa, de alguma forma, da comunicação. Tão relevante é o papel da comunicação humana no mundo moderno, que seu estudo deveria merecer especial atenção. Ocorre, contudo, que a necessidade de estudar as múltiplas formas de comunicação só muito recentemente vem sendo reconhecida. Efetivamente, para que se aprenda a comunicar adequadamente, com clareza e eficiência, torna-se indispensável o conhecimento de algumas noções fundamentais sobre o assunto.

A palavra comunicar vem do latim communicare, que significa pôr em comum.

Depreende-se daí que a essência da palavra comunicar está associada à ideia de convivência, comunidade, relação de grupo, sociedade.

A comunicação surgiu, provavelmente, da premência que os homens sentiam de trocar ideias e experiências com outros membros do seu grupo, nos estágios primitivos da civilização. Desde que passou a viver em sociedade, o homem vem sentindo cada vez mais a necessidade imperiosa de se comunicar, pois já foi dito que o homem é aquilo que consegue comunicar aos seus semelhantes.

Ver todos os capítulos

Carregar mais