111 capítulos
Medium 9788522481576

7 ASPECTOS DA REDAÇÃO TÉCNICA

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio Grupo Gen PDF

132

Língua Portuguesa • Andrade e Henriques

Como qualquer outra é um instrumento de comunicação que se restringe a determinada área: empresarial e/ou comercial, razão por que tem características próprias.

As qualidades da carta comercial são as seguintes: a) Boa apresentação: exige-se, portanto, ordem, organização e limpeza. b) Clareza: a obscuridade do texto impede a comunicação imediata e dá azo a interpretações que podem levar a desentendimentos e, mesmo, a prejuízos financeiros.

A linguagem há de ser:

1. Simples, evitando-se preocupação com enfeites literários.

2. Atual, isto é, inteligível à época presente.

3. Precisa, a saber, própria, específica, objetiva.

4. Correta, com exata observância das normas gramaticais.

5. Concisa, informando com economia de palavras.

6. Impessoal, com o máximo de objetividade, pois a carta comercial não é lugar adequado para manifestações subjetivas e sentimentais.

Partes da carta comercial a) Cabeçalho ou timbre: com todos os elementos que identifiquem a firma.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481576

Parte III - 7 ASPECTOS DA REDAÇÃO TÉCNICA

ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antonio Grupo Gen PDF

7

ASPECTOS DA

REDAÇÃO

TÉCNICA

Carta comercial

Requerimento

Memorando

Ofício

Relatório

Curriculum vitae

Procuração

Livro 1.indb 129

3/11/2009 18:12:02

130

Língua Portuguesa • Andrade e Henriques

Carta Comercial

EXEMPLO DE CARTA COMERCIAL

1. São Paulo, 19 de julho de 1994.

(5 espaços)

2. Prezados Senhores:

(3 espaços)

3. Com referência à sua reclamação, na carta do dia 15 do mês em curso, levamos ao conhecimento de V. Sas. os necessários esclarecimentos.

(2 espaços)

O atraso na entrega da mercadoria solicitada ocorreu não por falha de nossos funcionários, mas por incúria da empresa entregadora.

Estamos tomando as devidas providências a fim de que as mercadorias sejam entregues rapidamente.

(2 espaços)

4. Escusamo-nos pelo ocorrido e continuamos à disposição de V. Sas.

(3 espaços)

5. Benevenuto Cascadura

Gerente de Vendas.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481590

Parte III - 19 Secretária Moderna

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Grupo Gen PDF

19

Secretária Moderna

1 Que é ser secretária no mundo moderno

Secretária é uma profissional que assessora o executivo, transmite-lhe informações e executa as tarefas que lhe são confiadas. Ela transformou-se, no mundo moderno dos negócios e nessa era de globalização da economia, em assistente executiva que domina as habilidades requeridas num escritório, demonstra capacidade para assumir responsabilidade sem supervisão direta e tem iniciativa para tomar decisões segundo os objetivos assinalados pela autoridade. Atualmente, o executivo espera dela capacidade para desempenhar funções de assistente administrativa que possam aliviá-lo de trabalhos rotineiros e de alguns especializados. Daí o mercado de trabalho passar a recrutar profissionais com conhecimentos para realizar tarefas que antes eram da competência do executivo.

Em suas funções diárias, a secretária deve ser mais do que uma pessoa encarregada de digitação da correspondência, manutenção de arquivo e atendimento de telefonemas. Ela, às vezes, é a ponte entre aqueles que tomam decisões gerenciais e os que executarão tais decisões; muitas vezes, porém, ela própria, tomando decisões, executa tarefas relevantes para a empresa. É, pois, nesse momento verdadeira assessora, profissional altamente qualificada. Em geral, os executivos preferem secretárias que lhes transmitem segurança na realização das tarefas, pois não dispõem de tempo para conferência de pormenores. Por isso, esse papel de assistente administrativa não se resume a ser elo entre a administração e o pessoal de linha; consiste também em ser suporte para o executivo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

25 Normas de Apresentação do TCC: A NBR 14724:2011

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

25

Normas de Apresentação do TCC: a NBR 14724:2011

1 Redação

1.1 Normas da ABNT para a Elaboração de Trabalhos Acadêmicos: a NBR 14724:2011

A apresentação gráfica do TCC é regulada pela NBR 14724:2011. Ela estabelece um conjunto de definições de expressões comuns na elaboração de um trabalho científico. Trabalho científico é um nome genérico para TCC, dissertação de mestrado, tese de doutorado e para as mais diversas monografias. A seguir, expomos em ordem alfabética os elementos que compõem qualquer desses tipos de trabalho arrolados:

1. Abreviatura é a representação de uma palavra por meio de alguma(s) de suas letras ou sílabas. Recomenda-se que se elabore lista própria com todas as abreviaturas usadas no interior do trabalho e que seja colocada logo após o sumário.

2. Agradecimentos é um texto em que o autor reconhece a contribuição de algumas pessoas na elaboração do trabalho. É elemento opcional. Seu lugar

é depois da dedicatória.

3. Anexo é texto não elaborado pelo autor e serve como ilustração para sua exposição e argumentação. É colocado ao final do trabalho, após as referências bibliográficas e glossário (se houver). É elemento opcional. Os anexos são identificados por letras maiúsculas, travessão e respectivos títulos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522485581

8 Atestado

MEDEIROS, João Bosco Grupo Gen PDF

8

Atestado

1 Redação

1.1 Atestado

Atestado é uma declaração, um documento firmado por uma autoridade em favor de alguém ou algum fato de que se tenha conhecimento. É um documento oficial com que se certifica, afirma, assegura, demonstra algo que interessa a outrem.

ATESTADO

DE IDONEIDADE MORAL

Eu, . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ., . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ., atesto para os nome

profissão

devidos fins que conheço . . . . . . . . há . . . . . . . . (. . . .) anos e que é pessoa de alto conceito, digna de toda confiança e que nada existe que possa desaboná-la.

Por ser expressão de verdade, firmo o presente atestado.

. . . . . . . . . . . . . . . . . ., . . . de . . . . . . . . . . . . . de 200X.

(a) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

2 Gramática

2.1 Pronome pessoal

O traço definidor dos pronomes pessoais (eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas) é sua capacidade de identificar de forma pura a pessoa gramatical.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos