5646 capítulos
Medium 9788522492480

6. Tipos de estratégicas empresariais

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de Grupo Gen PDF

6

Tipos de estratégias empresariais

“A criatividade consiste em descobrir o desconhecido.”

Jerzi Grotowski

6.1 Introdução

Neste capítulo, são apresentados os principais tipos de estratégias, com a finalidade de orientar você no processo de formulação e implementação das estratégias, em complemento, principalmente, aos Capítulos 3 e 5.

As classificações apresentadas não são as únicas, nem poderiam ser, principalmente quando se lembra que a formulação das estratégias envolve elevados níveis de criatividade e de diferenciação, bem como complexa abordagem multidisciplinar.

De qualquer forma, ao final da leitura deste capítulo, você terá condições de responder às seguintes perguntas básicas:

• Qual a tipologia genérica das estratégias empresariais?

• Quais são algumas estratégias básicas para compra e para venda de empresas?

• Quais são algumas estratégias básicas para fusões e para alianças de empresas?

• Quais são algumas estratégias básicas para o processo de globalização de empresas?

Ver todos os capítulos
Medium 9788522477968

6 A Nova Contabilidade Pública

SILVA, Lino Martins da Grupo Gen PDF

6

A Nova Contabilidade Pública

6.1  Transparência e evidenciação no âmbito governamental

A noção de “transparência” no âmbito governamental é cada vez mais empregada em países que defendem o processo democrático de acesso às informações sobre a ação dos gestores públicos, em especial no que se refere à política fiscal e à capacidade contributiva. A ênfase a essa abertura constitui um dos alicerces da democracia representativa, pois incentiva o comportamento voltado para o espírito público e inibe a ação dos que se julgam donos da informação. Paralelamente, fornece informações de apoio à decisão dos administradores tanto em relação à redução dos custos de monitoramento das ações como à promoção de melhorias na governança corporativa dos governos.

Porém, a palavra transparência tem sido utilizada de forma imprecisa por se referir ao número de características de um sistema aberto sem análise, independentemente da complexidade de que se reveste a administração do Estado.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522482061

11 IAS 17 – Arrendamento mercantil (Antonio Fioravante e Bruno M. Salotti)

ERNST & YOUNG; Fipecafi (Orgs.) Grupo Gen PDF

11 IAS 17 – Arrendamento mercantil

Antonio Fioravante

Bruno M. Salotti

A – RESUMO DA NORMA

INTERNACIONAL

1 Introdução

Nos mercados europeu e norte-americano, a

International Accounting Standard 17 (IAS 17) e seu correspondente norte-americano Statement of

Financial Accounting Standard (SFAS) 13, respectivamente, estão sendo aplicados há muitos anos.

Esses pronunciamentos sobre arrendamento foram os primeiros a aplicar o conceito de essência sobre a forma e os primeiros a incorporar questões de mensuração, como desconto a valor presente contra o modelo, até então sempre vigente de custo histórico como base de valor. Em circunstâncias específicas, esses pronunciamentos requerem que uma empresa contabilize em seu balanço patrimonial certos ativos decorrentes de contratos de arrendamento, independentemente do fato de ter ocorrido uma transferência de propriedade legal sobre aquele bem.

Livro 1.indb 142

2 Histórico do desenvolvimento da IAS 17

A IAS 17 foi emitida em setembro de 1982 para exercícios que se iniciavam em ou após 1º de janeiro de 1984. O pronunciamento foi claramente baseado no até então já existente pronunciamento do Reino Unido SSAP 21. Pela primeira vez, foi definido o arrendamento financeiro como aquele que transfere substancialmente os riscos e benefícios decorrentes da utilização para o arrendatário.

Ver todos os capítulos
Medium 9788522481675

16 Custos e Estratégia

BRUNI, Adriano Leal; FAMÁ, Rubens Grupo Gen PDF

16

Custos e Estratégia

“Um cínico é aquele que sabe o preço de tudo, porém o valor de nada.”

Oscar Wilde

16.1  Objetivos do capítulo

A estratégia refere-se às relações entre a empresa e seu ambiente, e o processo de construção de seu futuro. Associada ao processo de gestão empresarial, a estratégia busca possibilitar a construção do futuro corporativo, estabelecendo metas e planos de longo prazo.

No processo de gestão de custos e formação de preços, conceitos extraídos da literatura de administração estratégica e/ou planejamento estratégico possuem grande relevância. Rentabilidade, custos e preços planejados para o futuro somente podem ser pensados mediante a análise estratégica da empresa e de seu ambiente competitivo.

O objetivo deste capítulo consiste em apresentar os conceitos aplicados da estratégia em custos e preços, como a curva de aprendizagem, o ciclo de vida do produto, a análise competitiva do setor, as estratégias empresariais genéricas, a matriz crescimento-participação e a cadeia de valor. Alguns pequenos estudos de caso são apresentados e discutidos com o propósito de facilitar o aprendizado.

Ver todos os capítulos
Medium 9788547210250

16.7 Esquema didático da execução contábil

GRECO, Alvisio; AREND, Lauro Saraiva - UNI PDF

16.6 Escrituração das variações monetárias

e cambiais

Tabela 16.1 – Variações monetárias e cambiais

VARIAÇÕES MONETÁRIAS E CAMBIAIS

Ativo – Direitos

Passivo – Dívidas

As variações monetárias e cambiais nas contas de direitos, classificadas no ativo, serão assim escrituradas:

Quando provocam Aumento no Ativo:

D Contas de Direitos

$

C Receitas com Variações...

$

Quando provocam Redução no Ativo:

D Despesas com Variações...

$

C Contas de Direitos

$

As variações monetárias e cambiais nas contas de dívidas, classificadas no passivo, serão assim escrituradas:

Quando provocam Aumento no Passivo:

D Despesas com Variações...

$

C Contas de Dívidas

$

Quando provocam Redução no Passivo:

D Contas de Dívidas

$

C Receitas com Variações...

$

Fonte: elaborada pelos autores.

16.7 Esquema didático da execução contábil

Lu

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos