931 capítulos
Medium 9788502179516

CAPíTULO 1 - INTERNET

Araujo, Danilo Borges dos Santos Gomes de Editora Saraiva PDF

Capítulo 1

INTERNET

1

INTRODUÇÃO

A REDE INTERNET SURGIU NA DÉCADA DE 1970 COMO UMA REDE DO DEPARTAMENTO DE DEFESA DOS

Estados Unidos chamada ARPAnet (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada), que foi a primeira rede usada por cientistas, destinada a fornecer suporte militar.

A partir daí, o Protocolo Internet (IP), por meio de seus criadores, começou a ser distribuído através de seu programa de comunicação (o IP) para diferentes equipamentos, meio pelo qual diferentes computadores poderiam ser interligados, mesmo que fossem produzidos por fabricantes diferentes.

Com a vinda das Workstations (estações de trabalho) surgiram novas redes com padrão Unix e o programa de rede IP, usado na ARPAnet, permitindo a comunicação entre elas.

Hoje, a utilização destas redes se estendeu aos engenheiros, professores, estudantes, bibliotecários, médicos, comerciantes, políticos e muitas outras classes que utilizam a Internet para se comunicar com pessoas, receber jornais eletrônicos, acessar sistemas BBS e banco de dados, e usar computadores remotos e outros equipamentos. Dessa forma, a Internet passou a ser um conjunto de várias redes de computadores interligadas entre si.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521617723

5 - Nível de Implementação – Gestão de Pessoas

MOLINARO, Carneiro Ramos Grupo Gen PDF

5

Nível de Implementação –

Gestão de Pessoas

Introdução

O Nível de Implementação refere-se ao nível de desempenho trabalho/executor de Rummler e Brache, porém considerando duas vertentes: pessoas e tecnologias. O nível de implementação considera que nenhum trabalho pode ser implementado sem considerar a tecnologia que viabilizará determinada solução, bem como as pessoas habilitadas para o seu desenvolvimento. Nesta seção será trabalhada a vertente pessoas.

Atualmente, diante de constantes mudanças acontece uma enorme modificação no perfil das atividades realizadas no cotidiano dos profissionais.

O entendimento dessa mudança ajuda a compreender a importância das atividades de gerenciamento, principalmente nas organizações em que o percentual de realização de atividades complexas e não repetitivas é maior.

Atividades complexas envolvem tipicamente pessoas que exercem tarefas de tomada de decisão, lidando com ambiguidades e sem se basearem em uma regra escrita a ser seguida.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577800674

LIÇÃO 3 Imprimindo uma apresentação

Coelho Corrêa da Silva, Aldir José Grupo A - Bookman PDF

LIÇÃO

3

Imprimindo uma apresentação

Depois desta lição, você será capaz de:

Abrir uma apresentação existente.

Adicionar um cabeçalho e um rodapé.

Visualizar uma apresentação.

Alterar a configuração da página.

Selecionar uma impressora.

Imprimir slides, folhetos para o público e anotações do orador.

TERMOS-CHAVE

Escala de cinza

Paisagem

Preto e branco puro

Retrato

Visualizar impressão

O Microsoft PowerPoint é bastante flexível na impressão dos slides de uma apresentação e de seus complementos. Por exemplo, você pode adicionar cabeçalhos e rodapés, visualizar a apresentação em escala de cinza ou preto e branco para ver como os slides coloridos ficarão após a impressão e imprimir slides, anotações do orador, folhetos para o público e estruturas de tópicos. Você pode facilmente personalizar o processo de impressão selecionando o tamanho do papel, a orientação da página, o intervalo de impressão e o tipo de impressora para que atendam as suas necessidades. Quando estiver pronto para imprimir, você pode visualizar sua apresentação na tela para se certificar de que ela será exibida da maneira desejada.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601266

Capítulo 6 - Como revisar e apresentar slides

Cox, Joyce Grupo A - Bookman PDF

Como revisar e apresentar slides

6

NESTE CAPÍTULO, VOCÊ APRENDERÁ A:

Configurar apresentações para serem mostradas ao público.

Visualizar e imprimir apresentações.

Preparar anotações do orador e folhetos.

Finalizar apresentações.

Apresentar slides.

Antes de expor uma nova apresentação aos olhos do mundo, você deve checar algumas configurações e verificar a ortografia dos slides, de preferência no papel, onde os erros tipográficos parecem sobressair muito mais do que na tela.

Quando estiver convencido de que uma apresentação está completa, prepare-se para o seu momento de fama criando anotações do orador. Também é interessante criar folhetos para entregar ao seu público, a fim de lembrá-lo mais tarde da mensagem de sua apresentação.

Quando todas essas tarefas tiverem sido cumpridas, você precisa remover as informações irrelevantes ou privadas antes de declarar a apresentação como finalizada.

Se pretende utilizar a apresentação de slides eletrônica a partir de seu computador, vale a pena acostumar-se com as ferramentas disponíveis no modo de exibição Apresentação de Slides, no qual o slide ocupa a tela inteira. Nesse modo, você navega pelos slides clicando no botão do mouse ou pressionando as teclas de Setas, avança ou retrocede um slide por vez ou pula para slides específicos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788560031528

7. OUTROS REQUISITOS

Larman, Craig Grupo A - Bookman PDF

Capítulo

7

OUTROS REQUISITOS

Rápido, barato, bom: escolha qualquer par.

– Anônimo

Objetivos

• Mostrar a Especificação Suplementar, o Glossário, a Visão e as Regras de

Negócio.

• Comparar e contrastar características do sistema com casos de uso.

• Definir atributos de qualidade.

Introdução

Existem alguns outros artefatos de requisitos importantes do PU além de casos de uso, que são introduzidos neste capítulo. Se você deseja pular este capítulo – que trata de tópicos secundários de requisitos em vez de A/POO – não há problema. Passe para o assunto clássico de AOO sobre modelagem de domínio na pág. 157, mas antes leia o resumo dos requisitos da iteração 1 que começa na pág. 150.

Então por que incluir este capítulo, se ele não é essencial para aprender A/POO?

Porque ele dá coesão aos estudos de caso e oferece um exemplo mais completo de requisitos.

O que vem a seguir?

Requisitos

Evolutivos

Casos de Uso

Observados os casos de uso, este capítulo explora outros artefatos de requisitos no PU. O capítulo seguinte define o escopo do trabalho para a iteração 1.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos