164 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788577807826

4. GESTÃO DO DESIGN

Mozota, Brigitte Borja de Grupo A PDF

CAPÍTULO 4

GESTÃO DO DESIGN

Até aqui, consideramos o design a partir de uma perspectiva econômica; agora, iremos avaliá-lo sob uma perspectiva gerencial. A gestão do design está diretamente relacionada ao processo de mudança de um modelo de administração taylorista, hierárquico, para um modelo organizacional plano e flexível, que incentiva a iniciativa individual, a independência e a tomada de riscos. Os designers sentem-se à vontade com o novo modelo de gestão, mais informal. Esse novo modelo está baseado em conceitos como gestão orientada ao cliente, gestão baseada em projetos e gestão da qualidade total, sendo que todas lidam com design.

Tal mudança na abordagem à gestão criou uma demanda por gestão interna do design. Não se trata mais de um processo de dar forma visível a um determinado negócio ou estratégia de marketing, mas de contribuir para a mudança do comportamento e da visão corporativa. Assim, os “defeitos” do designer – criatividade, iniciativa, atenção aos detalhes, preocupação com o cliente – tornam-se pontos fortes que os administradores podem utilizar deliberadamente para sustentar a gestão da mudança.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

4. GERENCIANDO CONFIGURAÇÕES, PREFERÊNCIAS E CONTEÚDO

Adobe Creative Team Grupo A PDF

74 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

Na maioria dos seus projetos do Adobe Premiere Pro CS4, nenhum esforço será necessário para alterar as configurações e preferências de projeto, embora seja interessante conhecer as opções disponíveis. Você vai aprender a gerenciar seus conteúdos no painel Project e aprofundar-se no Adobe Bridge CS4 – um navegador de conteúdos completo que trabalha com todos os produtos e tipos de arquivo do Adobe Creative Suite 4 Production Premium.

Selecione configurações de projeto por sequência

A regra ao selecionar configurações de projeto e sequência é corresponder as configurações ao material original e não à saída final. Manter a qualidade original do material faz com que, posteriormente, você tenha mais opções. Mesmo que seu objetivo seja criar um vídeo de baixa resolução para reproduzir na Internet, espere até terminar de editar e, então, reduza as configurações da qualidade de saída para deixar o vídeo pronto para a Internet.

Talvez você tenha uma mistura de fontes de mídia – widescreen, padrão, HDV e P2, por exemplo – entre seus conteúdos de projeto. Com o Adobe Premiere

Ver todos os capítulos
Medium 9788536321318

Capítulo 6 - TRANSTORNOS DE ANSIEDADE

Landeira-Fernandez, J. Grupo A PDF

116

Figura 6.1

TRANSTORNOS DE ANSIEDADE

Grupos de sinais e sintomas que caracterizam uma reação de ansiedade.

de atividades comportamentais, como inquietação, definida pela movimentação das mãos, dos pés ou de qualquer outra parte do corpo, ou por andar de um lado para o outro; e reações fisiológicas associadas, como sudorese, palpitação, náusea e a sensação de vazio no estômago.

Tanto o DSM-IV-TR como a CID-10 definem diferentes transtornos de ansiedade, dentre os quais estão o transtorno de pânico, a agorafobia sem história de transtorno de pânico, a fobia social, a fobia específica, o transtorno obsessivo-compulsivo, o transtorno de estresse agudo, o transtorno de estresse pós-traumático e o transtorno de ansiedade generalizada.

TRANSTORNO DE PÂNICO

O transtorno de pânico possui dois componentes principais: os ataques de pânico inesperados e recorrentes; e o medo e a preocupação constantes quanto a apresentar novos ataques de pânico.

Um ataque de pânico consiste em uma crise aguda de ansiedade de grande intensidade, de início abrupto e curta duração, com destaque para os seguintes sintomas: falta de ar (dispneia), vertigem, sensação de desmaio, palpitação, tremor, sudorese, náusea, formigamento

Ver todos os capítulos
Medium 9788536321318

Capítulo 2 - TRANSTORNOS COGNITIVOS

Landeira-Fernandez, J. Grupo A PDF

capítulo 2

TRANSTORNOS

COGNITIVOS

O termo cognição deriva da palavra latina cognitione, que significa conhecer. Representa o conjunto das funções mentais responsáveis pela aquisição, organização, interpretação e armazenamento de informações do mundo externo que possuem algum valor significativo para o indivíduo. São as habilidades cognitivas que nos permitem representar o mundo à nossa volta, prevendo e alterando o curso de eventos futuros. Dentre o grande número de funções cognitivas, destacam-se a consciência, a atenção, a orientação, a sensopercepção, a memória, o pensamento, a inteligência e as funções executivas. A seguir, discutiremos algumas dessas funções cognitivas.

A consciência é, sem dúvida, a mais complexa de todas as funções mentais. A própria palavra consciência é utilizada em nossa língua para expressar, pelo menos, dois processos mentais relativamente distintos. Assim, o termo consciência pode ser empregado para indicar a vivência subjetiva da atividade mental, o dar-se conta das vivências internas (pensamentos, sentimentos, recordações), dos estímulos corporais e do mundo externo (a sensopercepção). Nesse sentido, ela representa a integração de todos os processos psíquicos em determinado momento.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

20. EXPORTANDO FRAMES, CLIPES E SEQUÊNCIAS

Adobe Creative Team Grupo A PDF

376 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

O Adobe Premiere Pro CS4 oferece inúmeras opções de exportação – métodos para gravar seus projetos em vídeo, convertê-los em arquivos ou gravá-los em

DVDs.

Gravar para videotape é simples e direto, embora a criação de arquivo tenha muito mais opções. Por exemplo, você pode gravar apenas a parte de áudio do seu projeto; converter um segmento de vídeo ou o projeto inteiro em um dos vários formatos padrão de arquivo; ou criar frames estáticos, sequências de frames estáticos ou arquivos de animação.

De maior relevância são os formatos de codificação de vídeo de nível mais alto disponíveis no Adobe Media Encoder. Você utilizará essa poderosa ferramenta a fim de criar projetos para postar em um site Web, gravar em CDs multimídia ou exportar para dispositivos móveis utilizando o novo software Adobe

Device Central CS4. Se tiver de criar Flash Video para sites Web, utilize as novas ferramentas para exportar Flash Video com marcadores Web. O Adobe Media

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801145

1. Introdução Rápida ao Dreamweaver CS3

Adobe Creative Team Grupo A PDF

LIÇÃO 1 21

Introdução Rápida ao Dreamweaver CS3

2 Posicione o cursor no início do espaço reservado de texto Main Content e arraste-o

ao longo da frase. Com o texto selecionado, insira a frase a seguir: Where you are royalty. Utilize o método de clicar e arrastar para selecionar uma parte qualquer do texto no

Dreamweaver.

3 Escolha File > Save.

Insira texto

O texto do parágrafo é tão fácil de atualizar quanto o texto do título. Além de inserir texto manualmente, o Dreamweaver fornece um poderoso mecanismo de colar texto copiado a partir de outras fontes, como produtos do Microsoft Office, mantendo a formatação conforme desejado.

1 Posicione o cursor na frente do título de nível H2 do espaço reservado e arraste-o até o

final do parágrafo seguinte para que tanto o título como o parágrafo sejam selecionados.

Pressione Delete (Windows) ou Forward Delete (MacOS) para remover a seleção.

2 Com o Explorer (Windows) ou o Finder (MacOS), navegue até os arquivos do CD copia-

dos para seu sistema e abra lesson01 > vacation.rtf.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801480

14. Combinando Elementos Gráficos do Illustrator CS3 com o Creative Suite

Adobe Creative Team Grupo A PDF

14 Combinando Elementos

Gráficos do Illustrator CS3 com o Creative Suite

Nesta lição, você aprenderá o seguinte:

• Diferenciar entre elementos gráficos vetoriais e imagens bitmap

• Criar uma área de corte utilizando a ferramenta Crop Area

• Inserir os elementos gráficos do Adobe Photoshop, incorporados em um arquivo do Adobe Illustrator

• Criar uma máscara de corte de paths compostos (compound paths)

• Fazer uma máscara de opacidade para exibir parte da imagem

• Obter uma amostra de cor em uma imagem inserida

• Substituir uma imagem inserida por outra, e atualizar o documento

• Exportar um arquivo em camadas para o Adobe Photoshop

Combine arte-final

Você pode combinar a arte-final do Illustrator com imagens de outros aplicativos gráficos em uma variedade de maneiras para uma ampla escala de resultados criativos. Compartilhar a arte-final entre aplicativos permite combinar pinturas em degradê e fotografias com a arte a traço. Mesmo que o Illustrator permita criar certos tipos de imagens rasterizadas, o Photoshop se destaca em muitas tarefas de edição de imagens; uma vez prontas, as imagens podem então ser inseridas no Illustrator.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601570

Capítulo 9 - Como interpretar tabelas

Kubba, Sam A. A. Grupo A PDF

Introdução

Uma tabela aplicada para os desenhos executivos de construção é um método organizado de apresentar notas genéricas ou listas de materiais, componentes da construção (portas, janelas, etc.) e equipamentos de um desenho em formato tabulado. O principal propósito da inclusão de tabelas em um jogo de plantas de construção é proporcionar clareza, localização, dimensionamento, materiais e informações sobre a designação de portas, janelas acabamentos de cobertura, equipamentos, instalações hidrossanitárias e componentes elétricos. Feitas adequadamente, as tabelas podem evitar que os projetos se tornem poluídos com o excesso de informações ou notas impressas e elas têm se mostrado um recurso que poupa tempo para quem está preparando o desenho como também para o arquiteto, engenheiro, construtor e operários na obra. Este capítulo destina-se a auxiliar o leitor na interpretação de informações tabuladas nos desenhos técnicos. Deve ficar claro que tabelas e especificações dão detalhes específicos sobre itens reais, enquanto os desenhos geralmente mostram o tamanho e a localização do item.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577808540

4 ADICIONANDO ANIMAÇÃO

Adobe Creative Team Grupo A PDF

LIÇÃO 4

Adicionando Animação

A animação

Animação é o movimento, ou deslocamento, dos objetos ao longo do tempo.

A animação pode ser tão simples quanto mover uma caixa no Stage de um frame para o seguinte, como pode ser muito mais complexa. Nesta lição, veremos que você pode animar muitos aspectos diferentes de um objeto: pode alterar a posição de objetos ao longo do Stage, alterar as cores ou transparências, mudar o tamanho ou rotação e até mesmo animar os filtros especiais que viu na lição anterior. Além disso, você também tem controle sobre o trajeto do movimento de um objeto e mesmo sobre sua atenuação, que é o modo como o objeto acelera ou desacelera.

O fluxo de trabalho básico para a animação é: selecione o objeto no Stage, clique com o botão direito do mouse, ou com a tecla Ctrl pressionada, e escolha Create

Motion Tween. Mova o cabeçote de reprodução vermelho para um ponto diferente no tempo e desloque o objeto para uma nova posição. O Flash cuida do restante.

Interpolações de movimento (motion tweens) criam animação para mudanças na posição do objeto no Stage e para alterações no tamanho, cor ou outros atributos.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577807826

2. A HISTÓRIA DO DESIGN: RETRATOS DE EMPREENDEDORES

Mozota, Brigitte Borja de Grupo A PDF

CAPÍTULO 2

A HISTÓRIA DO DESIGN: RETRATOS DE

EMPREENDEDORES

A história do design revela a diversidade nas formas criadas pelos designers e a variedade de suas opiniões sobre o papel do artefato em nossa sociedade. Explorar as diferentes fases da história do design ajuda-nos a compreender os valores básicos dessa nova disciplina, valores que uma empresa pode desejar integrar em seu sistema de gestão. Este capítulo descreve os diferentes períodos da história do design e discute como a história pode ser útil para a compreensão dos elos entre design e sociedade como um todo.

MARCOS FUNDAMENTAIS NA HISTÓRIA DO DESIGN

Precursores (1850-1907)

A pré-história do design começa na Inglaterra, com o conceito de padronização da produção, que dissociou a concepção de um objeto da sua fabricação. Até aquela

época, essas duas operações estavam incorporadas na habilidade de uma pessoa: o artífice.

Exemplos: A cerâmica Wedgwood em meados do século XVIII, a cadeira Thonet Bistrot, de 1830, e o

Palácio de Cristal, em Londres, em

Ver todos os capítulos
Medium 9788577805594

4. TRABALHANDO COM IMAGENS

Adobe Creative Team Grupo A PDF

102 ADOBE DREAMWEAVER CS4

Classroom in a Book

Visualize o arquivo final

Para ter uma ideia do arquivo que será utilizado nesta lição, vamos visualizar a página concluída no navegador.

1 Abra o Adobe Dreamweaver CS4.

2 Se necessário, pressione F8 para abrir o painel Files e escolha DW CIB na lista de sites.

3 No painel Files, expanda a pasta lesson04.

4 Selecione o arquivo naxos-finished.html e pressione F12 (Windows) ou

Option+F12 (Mac) para visualizar a página em seu navegador principal.

A página inclui várias imagens, tanto de primeiro plano como de fundo e também uma imagem Photoshop Smart Object.

5 Feche seu navegador e retorne ao Dreamweaver.

Insira uma imagem

Imagens são componentes cruciais de qualquer página Web. O painel Insert tem alguns botões que tornam a inserção de uma imagem rápida e fácil. Você também pode adicionar alocadores de espaço de imagem ou substituir alocadores de espaço de imagem por imagens, como no primeiro exercício.

1 No painel Files, expanda a pasta lesson04 e dê um clique duplo no arquivo naxos-start.html para abrir o arquivo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801480

6. Trabalhando com Cores e Pintura

Adobe Creative Team Grupo A PDF

170 ADOBE ILLUSTRATOR CS3

Classroom in a Book

Modos de cor

Antes de iniciar uma nova ilustração, você precisa determinar se a imagem vai utilizar as cores CMYK ou RGB.

CMYK – As cores Cyan, Magenta, Yellow e Black são parte do processo à quatro cores. Essas cores são combinadas e sobrepostas em um padrão reticular para criar o que aparenta ser uma variedade de outras cores. Você escolherá esse modo ao trabalhar com impressão.

RGB – Red, Green, Blue é o método natural de visualizar cores utilizando a luz. Selecione esse modo ao usar imagens para apresentações em tela ou Internet.

O modo de cor é selecionado quando você escolhe File > New e seleciona um novo perfil de documento, por exemplo, Print, que usa CMYK para o modo de cor. O Color Mode pode ser alterado abrindo a seta a esquerda de Advanced a fim de visualizar as opções Advanced.

Selecione New Document Profile ao criar um novo documento do Illustrator para selecionar o modo de cor.

Quando um Color Mode é selecionado, o Adobe Illustrator CS3 abre os painéis construídos com cores no modo CMYK ou RGB. O modo de cor de um documento pode ser alterado depois que o arquivo é criado utilizando File > Document Color Mode > CMYK Color ou

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801145

6. Inserindo Links

Adobe Creative Team Grupo A PDF

6 Inserindo Links

Nesta lição, você aprenderá a aplicar diferentes tipos de links a vários elementos de página com as seguintes ações:

• Aplicar um link de texto a uma página dentro do mesmo site

• Utilizar uma imagem como origem de um link

• Criar um link para uma página em outro site Web

• Estabelecer um link de email

• Criar um link para uma parte específica de uma página

Esta lição levará aproximadamente 60 minutos para ser concluída. Certifique-se de que você copiou Lessons/Lesson06 do CD do Adobe Dreamweaver CS3, Classroom in a Book para sua unidade de disco antes de começar. Ao trabalhar nesta lição, você sobrescreverá os arquivos iniciais. Se for necessário restaurar os arquivos iniciais, copie-os novamente do CD.

Visualize seu arquivo final

Para ter uma idéia do arquivo em que você trabalhará na primeira parte desta lição, vamos visualizar a página final no navegador.

1 Inicie o Adobe Dreamweaver CS3.

2 Se necessário, pressione F8 para abrir o painel Files e escolha DW CIB

na lista de sites.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536321318

Capítulo 10 - TRANSTORNOS DA SEXUALIDADE

Landeira-Fernandez, J. Grupo A PDF

TRANSTORNOS DA SEXUALIDADE

164 to de interações sociais durante a infância e a adolescência. Assim, a sexualidade humana só se expressa de forma plena após sua completa maturação, com o advento da puberdade.

Três aspectos são importantes no desenvolvimento psicossexual: orientação sexual, identidade de gênero e papel do gênero. A orientação sexual está relacionada ao objeto ao qual se dirige a atração ou excitação sexual. Ou seja, o indivíduo pode ter uma orientação heterossexual

(atração pelo sexo oposto), homossexual (atração pelo mesmo sexo), bissexual (atração por ambos os sexos) ou assexual (indiferença à prática sexual). O termo orientação sexual é considerado mais apropriado que opção sexual ou preferência sexual, uma vez que a tendência sexual começa a se desenhar na infância, período em que a criança ainda não possui capacidade plena de avaliar e definir sua preferência sexual.

A identidade de gênero, por sua vez, representa a autoconsciência ou convicção que a pessoa tem quanto a ser homem ou mulher. Desenvolve-se durante os três primeiros anos de vida e está diretamente relacionada tanto ao sexo da criança quanto ao ambiente em que ela

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806348

9. CHROMA KEY

Adobe Creative Team Grupo A PDF

242 ADOBE AFTER EFFECTS CS4

Classroom in a Book

Sobre chroma key

O processo de chroma key define a transparência de acordo com um valor de cor específico (com uma chave de cores [color key]) ou valor de brilho (com uma chave de luminosidade [luminance key]) em uma imagem. Ao definir (key out) um valor, todos os pixels com valores semelhantes de cor ou luminosidade tornam-se transparentes.

O chroma key facilita trocar um fundo com uma cor ou brilho consistente por outra imagem, o que é especialmente útil ao trabalhar com objetos em que é complexo criar uma máscara. A técnica de reduzir um fundo a uma cor consistente muitas vezes é chamada fundo azul (bluescreening) ou fundo verde (greenscreening), embora não seja necessário utilizar azul ou verde; qualquer cor sólida pode ser usada para um fundo.

O Recorte por diferença (difference keying) define a transparência em relação a uma determinada imagem de fundo de base. Em vez de reduzir a uma única cor de tela, você pode transparecer um fundo arbitrário.

Ver todos os capítulos

Carregar mais